domingo, 28 de fevereiro de 2010

Florescendo...




Um barulho? Parece que está acontecendo algo? Ah... é ela que está chegando. Assim, com uma aproximação, não necessariamente discreta, sabemos que ela está chegando... Porque faz barulho, esbarra na mesa, fala com vozeirão, dá gargalhada... E te convida para um passeio! Chegou e, sempre com entusiasmo, te convida à alegria e ao prazer, ao chopp e ao debate de idéias. Ao movimento e à aprendizagem. Sempre com o entusiasmo do fogo, impulsionando ao movimento. E se você ficar em sua companhia, aprenderá a buscar a liberdade além de seus olhos. Saberá que há um espaço enorme entre o bairro em que você mora e o mundo, imenso, fértil de terras distantes... Todas estão lá, sim senhor, para serem exploradas... E ela sabe disso. Anseia e vai lá... Longe... Nos espaços físicos (sempre poucos para ela...) e, também, em outros espaços, mentais, intelectuais, sempre buscando algo perdido entre paisagens ou livros, ali ela estará feliz... Tudo pela aventura. Muitas, todas a seu dispor... E parece que são, para ela, bem facilitadas... Por que assim tão simples tudo para ela? Dizem que é porque ela acredita mesmo... Tem uma crença bem estabelecida dentro de si... Ela sabe que existe algo maior, uma força superior e isso pode ser Deus, ou uma energia, não importa exatamente o quê, mas que controla o Universo. Ela sabe que não estamos aqui largados ao deus-dará, daí a sua confiança na vida. E, talvez, ainda desse fogo lhe venha a impaciência com a sua lerdeza... Apesar de ter muita capacidade de compreensão nas coisas da vida, e na dor e na cura, ela pode faltar com delicadeza a seu respeito... Pois é, muito desagradável, mas pode ocorrer, e, perdoe-lhe a fraqueza de visão para coisas assim tão pessoais... É que, em sua necessidade de expansão, ela acaba sem muita percepção das dificuldades dos outros... E muitas vezes, até de suas próprias... E aparecerá, então, como arrogante. Exagerada e esquecida dos detalhes, às vezes importantes, ela trará para o churrasco dos amigos, muito mais carne do que o combinado, e também uma melancia que encontrou pelo caminho e estava tão bonita... Como deixar de se encantar? Tanto entusiasmo... Tanto otimismo. Talvez seja esta sua chave de sucesso. E esse pode ser também um dos seus principais defeitos... Afinal, se tiver que errar que seja por mais, nunca por menos, considerando sempre esta a melhor das hipóteses! Ela parece ter um comportamento paradoxal? Sim... e pode apresentar estas disparidades entre habilidades e fragilidades, talentos e vícios... Otimismo e egoísmo, companheirismo e visão curta, exagero e generosidade, desejo e ânsia de conhecimento... Tudo assim tão paradoxal... ah... Toda tão... divinamente humana... Ela é uma mulher de sorte!


Querendo voltar...



Nossa. Mais de oito meses sem postar. Escrever para mim sempre foi um desabafo. Não só para mim, acredito. Sempre escrevi quando estava sentindo um vazio em mim. Não sei consolar as pessoas. Não sei se gosto de ser consolada, então escrevo. Nestes últimos oito meses, muita coisa mudou. A rotina é a mesma, mas troquei alguns vícios, abandonei outros e adquiri vários novos. Não mudei de emprego, mas troquei de função. Mudei de morada, mas na estante os livros seguem a mesma ordem. Dei mais uma chance para a minha felicidade e o novo amor me invadiu. Continuo com culpas, mas elas são por outros motivos. Sinto saudades. Muitas saudades. E dor, por não ter a capacidade de fazer com que as pessoas que mais amo sintam essa felicidade que agora caminha ao meu lado, mas cada um escolhe o seu próprio caminho, e deve ser responsável por si. Eu sempre disse isso.


Enfim, foram oito meses de abandono ao blog, mas de reencontro com a vida. E isso aqui é só uma louca vontade de voltar... Vou voltar! Beijitosss e, seguidores, retornem!!!